APROFUNDAMENTO 2020

APROFUNDAMENTO 2020

Junto de Nossa Senhora da Piedade,

na fonte do nosso carisma!

Esta semana tivemos a alegria de nos reunirmos, como a pequena Marinette, aos pés da imagem da Pietá de Montpezat. Isto é, rezar com Maria Rivier pedindo, como ela, a cura. Sabem que, quando Maria Rivier (conhecida como “Marinette”) tinha menos de dois anos, sofreu uma queda que a impediu de andar. A mãe da Marinette, cheia de fé, deixava muitas vezes a sua doente aos pés de Nossa Senhora da Piedade.  Vendo a fé da mãe, a pequena Marinette encheu-se da firme confiança de que a “Senhora da Capela me curará!”. Todos os dias pede para ser levada para a capela diante da Pietá e diz: “Hoje serei curada e voltarei sozinha.”  Embora o seu pedido pareça ter sido recusado durante quatro anos, a sua confiança permanece inabalável. Foi durante estes quatro anos a os pés da Pietá que Marinette recebeu um conhecimento interior e um amor ardente a Jesus e a Maria, Sua Mãe.  E quando foi curada a 8 de setembro de 1774, começou,   com toda a sua energia,   a manter a sua promessa à Virgem e a reunir os mais pequenos e a ensiná-los a amar Jesus Cristo. 

Esta semana foi a nossa vez de pedir a cura e a graça das nossas origens. Tempos de silêncio em frente à imagem da Pietá, terços, cartas escritas à Virgem Maria, tudo isto fez parte dos vários convites para nos fazer presentes a este mistério e para nos abrirmos às graças oferecidas pela intercessão de Maria, para nós e para toda a Congregação. A Madre Maria dos Anjos nos seus encontros convidou-nos a meditar sobre a nossa identidade e espiritualidade mariana. Através dos escritos das nossas Superioras Gerais desde o início até aos nossos dias, vimos como a nossa Congregação sempre depositou a sua confiança na Virgem Maria para tudo. Meditamos também no papel único de Maria na história universal da salvação e nas Sagradas Escrituras.

Uma celebração na gruta do jardim permitiu que cada uma oferecesse a Maria, de uma forma simbólica, as intenções que trazia no seu coração.  A Madre Maria dos Anjos deu a cada uma um pequeno sino para que pudesse seguir o exemplo de Marie Rivier, que muitas vezes tocava o seu sino dizendo: “Minha boa Mãe, venha rapidamente ajudar-me!”.

Podemos agora reafirmar, com confiança inabalável, que somos filhas de Maria, que ela é a inspiradora e a primeira Superiora da nossa Congregação. Ao longo da nossa história, foi ela que tudo fez e continuará a sua obra entre nós para a glória de Deus. Como Maria Rivier, continuemos a fazer tudo “à custa de terços”!

TUDO por Deus, TUDO pelo Santo Amor, TUDO com a Virgem Maria!

shares